O 3° Jantar Nómada by LNL: Restaurante Vitruvio Restaurantes

Restaurante Vitruvio, Mutamba, Luanda - Luanda
 19/07/2019

Uns bons pares de dias já se desvaneceram e na nossa memória ainda perduram os bons momentos, aromas, sabores e sorrisos de todos os intervenientes. Será difícil ficarmos mais orgulhosos, tanto por nós, como por todos os demais organizadores, a começar pelo Chef Luís Diogo, que nos brindou com uma série de pratos deliciosos tendo fechado com um arraial de sabores naquela sobremesa divinal. Vale a pena voltar só por esta delícia. Não posso contudo esquecer os restantes membros do Hotel Epic Sana (mais uma vez demonstrando que há 5 estrelas e há 5 estrelas se é que nos entendem…) que tudo fizeram para que o evento corresse sobre rodas. E como deslizou…

Chamam nazi dos copos ao Hildérico, mas quando pediu determinados copos para o evento estava longe de imaginar a qualidade e adequação aos vinhos dos que nos colocaram na mesa. Brutal é a palavra que nos ocorre e nos deixou logo com vontade de dançar.

Fomos recebidos com um sempre agradável Martini Rosso ou Bianco. Nós optamos pelo Rosso, deve ter sido pela sonoridade… E para que ninguém começasse a berrar de fome enquanto esperávamos os últimos convidados foram disponibilizados diversos tipos de canapés, alguns deles deveras deliciosos.

Às 20h15 começamos a sentar os mais de sessenta comensais que se fizeram presentes e às 20h30 em ponto começamos a apresentação dos pratos por parte do Chef Luís Diogo e dos vinhos pelo Sommelier Hildérico Coutinho de que se faz aqui um resumo:

A entrada permitiu matar as saudades daquele que será para nós, o melhor dos bivalves, as vieiras, que foram apresentadas assim: Saint jacques com crosta crocante de presunto de parma, coulis de pomodoro grappolo, puré de ervilhas e coral de tinta de choco

Tiveram a companhia de um espumante da Martini, que veio aqui mostrar mais uma vez que não sabe só fazer vermute. Este Espumante Martini Brut mostrou-se elegante, com uma boa mousse, umas notas deliciosas a amêndoas e uma acidez crocante que ligou muito bem com o prato.

O prato seguinte Raviolone branco/negro (bicolore) sobre creme de espargos verdes selvagens e tobiko gold em coroa de parmesão teve dois extras que vieram abrilhantar ainda mais este delicioso prato, uma gamba e um raviolone púrpura (graças à beterraba) tendo-se tornado pois num Tricolore. A massa recheada com uma pasta de mariscos ligava lindamente com o creme de espargos que estava divinal. Felizmente o Vinho Branco Cantine di Ora - Il Casato - Pinot Grigio 2018 esteve à altura do desafio tendo conseguido talvez a melhor harmonização da noite. A casta Pinot Gris tem, nesta versão Grigio, conquistado o mundo e é agora uma estrela em ascensão e usando como referência este exemplar, com todo o mérito! Este vinho apresenta a acidez vibrante dos Grigio aliada à usual exuberância aromática dos Gris. Delicioso e deixou muita gente a salivar por mais num futuro próximo…

A Talhada de carne maturada à flor de sal com aroma de alecrim, rúcula e hóstias de parmesão, foi como se esperava, muito apreciada mas os vinhos servidos não ficaram atrás. O italiano, Vinho Tinto Boccantino Primitivo Apassito 2016, elaborado com uvas passas dá origem a vinhos encorpados, taninos suaves, acidez média e aromas e sabores intensos a frutas negras e uvas passas. Começou pois por ganhar vantagem ao português, Vinho Tinto Monte Meão - Vinha dos Novos 2014, que mesmo com 5 aninhos ainda tem taninos a mostrar as suas garras e a arranhar a nossa garganta. No entanto, com a chegada da carne e depois de arejar um pouco, o irmão menor do Quinta de Vale Meão começa a mostrar o porquê de custar um bom bocado mais. Além de ficar mais elegante e aveludado mostra também uma acidez vibrante e uma complexidade que já é digna de registo e irá por certo aumentar com mais uns anos na garrafa. Uma aposta segura para a sua garrafeira!

Para o fim estava reservado aquele que foi, para nós, o melhor dos pratos, uma sobremesa que parte de uma base mais que conhecida, e já por si boa, para se transformar numa coisa divina com a adição dos mirtilos e a compota de maracujá, sem esquecer os suspiros que pouco mais são que açúcar mas que aqui deu um pequeno quique ao que já era muito bom:
Tiramisú de mirtilos suspirado de maracujá. A companhia foi um Porto LBV Quinta do Portal 2009 que se mostrou num bom momento de consumo com notas evidentes de frutas negras e um pouco de mentol do tipo do eucalipto.

Dado o número de amigos que tivemos de deixar de fora e que ao ler isto ainda irão se lamentar mais, nós tudo faremos para voltar em breve.

Obrigado a todos pela magnífica noite.

NOTA: Estes artigos serão escritos a quatro mãos de forma a transmitirmos as várias sensibilidades colhidas durante o evento. Alguma incoerência pode pois aparecer na apreciação de algumas situações.

Características

  • Aceita cartão Visa/Mastercard
  • Estacionamento
  • Evento profissional
  • Eventos
  • Experiência Premium
  • Jantar romântico
  • Ocasiões especiais
  • Preferido do LNL
  • Vinho a copo

Cozinhas

  • Italiana

Localização

Comentários (2)

  • Carlos PascoalJul 2019

    Gostaria de ter conhecimento destes jantares com antecedencia. É possível? Obrigado

  • LNLJul 2019

    Bom dia Carlos Pascoal, A melhor opção é cadastrar-se na nossa Newsletter. Aqui o link: http://eepurl.com/EwCtv Obrigado, A Equipa do LNL

Novo Comentário

Contactos

0 pessoas marcaram este sítio