Barraca da Tia Vivi Restaurantes

Chicala, Luanda - Luanda
4
 11/08/2020
Nota prévia: Por motivos óbvios, não temos saído para avaliar restaurantes com tanta frequência. E pelos mesmos motivos, a nova realidade nos restaurantes – menos funcionários, horários reduzidos, limitações diversas em toda operação – implica que o nosso método de avaliação também passe por algumas mudanças. Estamos agora mais focados na oferta gastronómica em si e no quão preparado está o restaurante no que toca a biossegurança, tanto para os seus funcionários como para o público em geral. Considerações como velocidade do atendimento, quantidade de oferta, e outras opiniões do género, estão em segundo (ou terceiro) plano.

Barraca da Tia Vivi

O peixe que comemos na Barraca da Tia Vivi ficou connosco longas horas após termos deixado as ruas esburacada deste icônico bairro luandense, a Chicala, onde melhor se come peixe em Luanda. A Barraca da Tia Vivi está entre muitas outras ao longo da Rua Massano de Amorim, a principal artéria deste bairro histórico, mas a panela de feijão a aquecer por cima do grelhador de carvão chamou-nos a atenção. Isto, e as persistentes chamadas e acenos da principal garçonete. Não nos fizemos de difíceis e aceitamos o convite; foi uma decisão mais do que acertada, pois foi aqui onde comemos um dos peixes mais saborosos que já provamos nesta urbe. 

O que comer

Mufete, mufete e mais mufete. Duvidamos se tens outra razão para te deslocares até aqui. Não há menu, pois a única escolha que tens de fazer é o tipo e tamanho do peixe que queres consumir. O peixe é depois temperado com a receita secreta da Tia Vivi – receita esta que inclui sal, limão e gengibre (este último uma novidade para nós) – e grelhado sobre o carvão. Creio que era a primeira vez que os comensais do LNL sentados à mesa provaram peixe temperado com gengibre, e o deleite foi unânime. Cada um tem a sua preferência de peixes, mas num bom dia a Tia Vivi tem uma variedade interessante: calafate, carapau, linguado, galo, taco-taco, e chopa são os que se destacam. O molho feito nesta barraca também merece destaque: cebola e tomate triturados,  azeite e vinagre no ponto. 

Um bom feijão é parte integrante d'um mufete em condições. Não deve ser descurado e tem bastante importância. Gostamos dele um pouco mais espesso do que é servido nesta barraca, mas esta é uma preferência particular. Sobre a banana pão cozida e a batata doce, não temos nada a apontar. 

Preços

A dose que vê na foto acima – o calafate escalado com todos os kitutes – custa 5.000 AKZ. Achamos justo tendo em conta o tamanho do peixe e quantidade dos acompanhamentos. 

Biossegurança

À entrada o estabelecimento oferece sabão líquido e água para lavar as mãos, bem como álcool gel. Os pratos, talheres e as mesas são devidamente desinfectados antes do seu uso. 

Considerações finais

Dos melhores peixes que já comemos na Chicala. Dois dias depois, ainda estávamos a falar entre nós sobre o tempero.

Características

  • Bom para comer sozinho
  • Bom para grupos
  • Cozinha tradicional angolana
  • Permitido fumar
  • Quintal

Cozinhas

  • Angolana

Preços

  • Mufete

    ("calafate de 5" e todos os acompanhamentos)

    KZ 5.000,00

Localização

Comentários (0)

Novo Comentário

Contactos

1 pessoas marcaram este sítio