Sentadas Nómadas: Alegria e Confraternização num Ano Atípico Restaurantes

Bico do Sapato, Coqueiros, Luanda - Luanda
 15/01/2021

Para os amantes da restauração e do turismo, 2020 foi seguramente um ano para esquecer. Para o sector em si, foi um ano extremamente duro, e vários são os restaurantes e hotéis que fecharam de forma definitiva. Cá no LNL, não conseguimos realizar nenhum dos eventos de grande evergadura que tínhamos planeado para o ano, com excepção do Angola Restaurant Week. Contudo, no meio deste clima de incertezas e confinamentos, solidificou-se a importância de uma das nossas principais iniciativas: os Jantares e Sentadas Nómadas. 

Os Jantares e Sentadas Nómadas são uma colaboração entre o LNL e o Clube Nómada, do conhecido escanção Hildérico Coutinho, onde saem todos a ganhar: o LNL escolhe o restaurante, o chef escolhe os pratos, o Clube Nómada escolhe os vinhos e você, leitor, usufrui! Como funciona: durante o jantar é servido um menu de degustação de 4 pratos; cada prato é harmonizado com um vinho diferente. Pelo caminho há sempre algumas supresas...

O primeiro destes jantares foi em Junho de 2019, no Restaurante Luau, e desde então realizamos mais 8, em alguns dos mais conceituados restaurantes de Luanda: K Paz Flor (fechado neste momento), Vitruvio, Oon.Dah, Viva Luanda, Embarcad'ouro, Nikki's House, Seven Senses, e Lândana, palco do último Jantar Nómada antes do início efectivo do lockdown provocado pela pandemia. 

O início do confinamento e a impossibilidade de grandes aglomerações forçou-nos a ser criativos. Como continuar a nossa tradição? Foi daí que surgiu a ideia de fazermos a primeira Sentada Nómada numa casa privada, sobre a qual escrevemos aqui. Desta Sentada surgiu o golpe de inspiração para a nossa próxima aventura: uma Sentada Nómada num dos nossos restaurantes preferidos, o Bico do Sapato, e uma chef convidada: a Raguini Parbudas, responsável da empresa Sabores do Oriente. Ou seja: faríamos uma Sentada Nómada num restaurante luandense com comida indiana harmonizada com vinhos portugueses. 

E foi exactamente isto que fizemos. 

Pouco tempo depois de lançarmos o evento, os lugares rapidamente esgotaram. As pessoas estavam sedentas por sair de casa, é verdade, mas o menu também prometia: a chef Raguini é especializada nos ricos sabores da terra natal dos seus antepassados, Diu na India, uma das regiões com forte ligação a Portugal, e seria interessante ver se a harmonização com os vinhos selecionados faria sentido. 

Começamos, como sempre, com as entradas: As famosas chamuças do Sabores do Oriente, Papadum (uma espécie de folha firme de massa, frita ou assada) e Badjia (típicos saldadinhos fritos indianos). As entradas foram acompanhadas por alguns dos melhores brancos da adega actual da MultiÁfrica: Castello de Numão 2018, um branco algo leve, seco, com aromas de frutas tropicais e acidez ligeira, que funcionou especilamente bem com as badjias, e o muito mais complexo Kopke Reserva 2010 (branco), maturado em carvalho françês e com toques de mel e baunilha, que fez todo sentido ao lado das chamuças.

E como a chef estava mesmo com vontade de nos mimar, tivemos novamente três pratos diferentes para a próxima etapa: Bicibici de camarão, Caril de cabrito, e, como não poderia deixar de ser, Biryani de frango, sendo que biryani é um dos pratos mais consumidos no subcontinente asiático. Tínhamos, portanto, a oportunidade de experimentar três sabores totalmente distintos com dois vinhos de registos diferentes: o Kopke Reseva 2011 (branco), parecido com o seu antecessor e que harmonizamos não só com o camarão mas também com o biryani, e um Alves Vieira 2015 (tinto) de corpo médio, equilibrado e com aromas de frutos vermelhos e alguma acidez que conseguiu acompanhar de linda forma o caril.

A refeição terminou com uma sobremesa nada indiana – Apple Strudel – mas que forma mais bela de terminar um almoço inusitado com algo imprevisto? Acompanhamos a sobremesa com um Calém Tawny 10 Anos (vinho do Porto) de muito boa qualidade, mas a surpresa final foi mais uma oferta da MultiÁfrica: Um divinal Kopke Tawny 10 Anos (vinho do Porto) que fechou com chave de ouro a tarde dos comensais. 

Para este ano de 2021 temos uma promessa: Os Jantares e Sentadas Nómadas estão aqui para ficar e só vão aumentar.

Características

  • Evento profissional
  • Eventos
  • Experiência Premium
  • Ocasiões especiais
  • Preferido do LNL
  • Vinho a copo

Cozinhas

  • Indiana

Localização

Comentários (0)

Novo Comentário

Contactos

0 pessoas marcaram este sítio